Startups

No ano de 2016 a ENDAVOR, visando ajudar os empreendedores do Brasil a recuperar a rota de crescimento e desenvolvimento, enquanto o país passava por acentuada crise realizou uma importante pesquisa que reconheceu como principal e maior dor compartilhada entre os empreendedores brasileiros éi Gestão de Pessoas. 

Pesquisa realizada em 2019 pela Union + Webster, apontou que 87% dos consumidores brasileiros preferem comprar de empresas sustentáveis. Comportamento que a pandemia acelerou, promovendo o  crescimento de pequenos negócios de grande importância, que alinham lucro a impacto social e ambiental. 

E em Julho de 2020 , o IBGE ( Instituto Brasiliero de Geografia e Estatística) constatou que 99,8% das empresas fecharam, durante a pandemia são de pequeno porte.

O caminho é reconhecer riscos e oportunidades para encontrar soluções que tratem e envolvam as pessoas a um movimento coletivo, ordenado e pautado na boa-fé e na transparência das relações. Enfrentando questões legais e burocráticas com conhecimento e estratégia nas ações.

Afinal, qual é o objetivo de toda empresa?

Ter lucro!

E no caso das startups, sinônimo de  lucro é conquistar investidores, alcançar o break even, e retornar o investimento para os investidores (cashback), sendo disruptiva, promovendo mudanças radicais de paradigmas, seja em termos de produtos, serviço, tecnologia ou modelo de negócios.  

Aí vem a grande questão, como virar essa chave ?

Como sair da estatística das empresas que não sobrevivem ainda no seu primeiro ano de vida e começar a entrar no grupo das empresas que crescem mais e por mais tempo?

O caminho é encarar as burocracias e regras para encontrar soluções e tratar ativamente do maior desafio de todos os empreendedores que é Gestão de Pessoas com integridade e transparência.

Escritório Alonso Pistun Advocacia © All Rights Reserved. Design by B2B